INIMIGO ÍNTIMO

O amor é um inimigo íntimo,

cora as faces, tira o sono.

 

Faz do cuspo aguardente,

d’aguardente o remédio.

 

Faz fazer das tripas coração,

do coração um despertador

que não cessa

e sobrevive ao martelo

do punho cerrado, da raiva,

do medo...

da vontade de lançá-lo escada

abaixo, mas já sentindo pena.

 

O amor é um intruso,

um dragão em pele de ovelha,

um vulto que se olha de esguelha,

um nome que se escreve e rabisca.

 

O amor é um segredo

que todos conhecem.

Um degredo em pleno dia manso,

um remanso em meio à tempestade.

 

E, ao fim de tudo, esse inimigo

é o melhor amigo que já se matou,

e que nos mata, sem a mesma culpa.

 

 

Igor Buys

In Versos Íncubos; 2014

 

 

 

Reprodução: Gustav Klimt; "O beijo"

 

 

Please reload

Postais em destaque

[EM PROCESSO DE REVISÃO] INTELIGÊNCIA EMPÁTICA

20.07.2018

1/13
Please reload

Postais recentes

12/11/2019

11/11/2019

11/11/2019

Please reload