PROJETO MINHAS MUSAS ENTREVISTA SABRINA RHODEN

Abro esta segunda temporada do projeto literário Minhas Musas, relacionado ao dito processo das musas, de que lancei mão para construir Versos Íncubos, conversando com a linda modelo internacional e ex-Miss São Paulo Sabrina Rhoden. Para mim, pessoalmente, no conjunto, umas das pessoas mais belas e elegantes que já apareceram na mídia.

[Vide primeira temporada do projeto].

 

 

Sabrina manifestou, em conversa posterior à entrevista, certa inibição quanto ao ato de escrever; pediu até "desculpa pelos erros" — os quais não cometeu, em absoluto: ao contrário, respondeu muito bem todas as perguntas.

 

Eu, sim, errei por não ter disponibilizado a possibilidade de ela dar a entrevista em vídeo, se preferisse.

 

Afinal, escrever, toma tempo, dá trabalho, e a vida de uma modelo do nível de Sabrina é corrida, profissional e socialmente. Enquanto que estar de frente para uma câmera, por outro lado, significa para elas, obviamente, estar numa zona de conforto a que estão habituadas, em geral, desde cedo.

 

É exato o oposto do que experimento eu, que preciso beber — e bastante — para conseguir ler uma poesia minha sob o olhar eletrônico de um desses dispositivos e não me comportar como um robô, com a boca presa, além de nunca conseguir gostar da minha imagem como aparece reproduzida.

 

Não cometerei essa gafe novamente: à próxima modelo entrevistada fica aberto, desde já, escolher, se desejará digitar ou se expressar, bem à vontade, sob o foco de uma lente. E, se for o caso de publicarmos este material em livro, transcreverei fielmente o que for dito.

 

Vamos, então, à nossa entrevista com Sabrina Rhoden

TRECHO EM DESTAQUE

 

IB: Vi você postar algo sobre sapiossexualidade no seu perfil. Fala disso. A Adriana Lima andou dizendo que homem com menos de 1,90m é amigo. Alto, baixo, sapio, metro, lamber, ou um pouco disso tudo; enfim, faz uma receita de cara ideal.

 

Sabrina: Eu acho que intelecto é mais interessante do que beleza em si. Na minha opinião, uma pessoa inteligente é muito mais interessante do que uma pessoa que só tem beleza, tanto para amizade quanto para relacionamento.

 

 

 

I.B.: Sabrina, você foi Miss São Paulo. Sua carreira no mundo da beleza e da moda começa com esse concurso?

 

Sabrina: Minha carreira como modelo começou na minha adolescência, antes do Miss. Com 19 anos, me mudei para São Paulo e mais tarde em 2007, fui convidada a participar do Miss São Paulo. Depois do concurso, continuei modelando como antes.

 

 

I.B.: Como é trabalhar e viver na Terra do Ing (England) e do Brexit?

 

Sabrina: É uma experiência única devido à diversidade cultural. Londres é uma cidade cosmopolita onde se encontram pessoas dos quatro cantos do mundo.

O Brexit foi e está sendo uma surpresa para grande maioria das pessoas. Não era um acontecimento esperado, porém, atualmente as pessoas estão tentando adaptar esse fato em suas vidas de forma positiva.

 

 

I.B.: Você é mais uma musa de tipo germânico a ser entrevistada para este projeto. Embora, eu tenha tentado entrevistar mulheres de todos os tipos físicos, como a Zahy Guajajara, por exemplo, que chegou a topar de início. Só não rolou ainda.

A família está no Brasil, há muito tempo? Sabe alguma coisa da história dos Rhoden? Comentei uma foto do seu pai no seu perfil do Facebook, um homem muito bonito, disse até que ele pareceria com o Redford (ator do meu tempo...). Ele era produtor rural?

 

Sabrina: Minha família já está no Brasil há muitas décadas. Meus familiares vieram da Alemanha, o que antes era Prússia. Sempre tive curiosidade sobre minhas origens e tenho a arvore genealógica da família do meu pai e da minha mãe. Obrigada pelo elogio ao meu pai (também acho que ele era um homem muito bonito). Sim, ele era produtor rural e infelizmente morreu aos 33 anos.

 

 

I.B.: Uma pergunta que sempre faço e já mereceu críticas — da parte de homens, mais uma razão para eu não deixar de fazer: qual a sua altura e que número você calça?

 

Sabrina: Tenho 1.74m e calço 38.

 

 

I.B.: Outra pergunta tornada clichê dentro deste projeto: do que você mais gosta no seu corpo e do que menos gosta?

 

Sabrina: Gosto do meu sorriso e não gosto do meu cabelo.

 

 

I.B.: O que significa beleza, Sabrina Rhoden?

 

Sabrina: Beleza é uma questão de gosto e muda de acordo com a cultura e o lugar. Na minha opinião, o conceito de beleza vai muito além da imagem. Isso inclui um conjunto de características como carisma, humildade e intelecto.

 

 

I.B.: Vi você postar algo sobre sapiossexualidade no seu perfil. Fala disso. A Adriana Lima andou dizendo que homem com menos de 1,90m é amigo. Alto, baixo, sapio, metro, lamber, ou um pouco disso tudo; enfim, faz uma receita de cara ideal.

 

Sabrina: Eu acho que intelecto é mais interessante do que beleza em si. Na minha opinião, uma pessoa inteligente é muito mais interessante do que uma pessoa que só tem beleza, tanto para amizade quanto para relacionamento.

 

 

I.B.: Outra coisa que vejo sempre no teu perfil são vídeos com crianças e animais; aliás, quando quero compartilhar um desses vídeos, vou procurar na sua página. É um acervo. Você é uma pessoa muito “emotional”, apesar do elemento germânico? É, tipo..., “super gracinha” e “super fofa”, como aparenta; ou doçura tem hora e não elide outro lado?

 

Sabrina: Não me considero “gracinha” ou “fofa”, Lol... Os vídeos de criança estão relacionados à minha vontade de ser mãe (ainda não chegou o momento). Os vídeos de animais são engraçados ou em alguns casos, um exemplo a ser seguido pelos humanos.

 

 

I.B.: Uma frase famosa do Neruda propõe o seguinte: “se nada nos salva da morte, ao menos, que o amor nos salve da vida”. Amor é sonho, fuga da vida; é a própria vida, sua quinta-essência; ou tem o seu lugarzinho certo dentro do dia-a-dia?

 

Sabrina: Acho que o amor dá suporte às pessoas para enfrentarem os obstáculos que a vida propõe. Amor não é a fuga da vida, amor é parte da vida. Vida também é amor.

 

 

I.B.: Reparei que admira o senador Caiado. Afinal, o papai era produtor rural... Você tem uma utopia? Como seria esse lugar ou tempo?

 

Sabrina: Seria um lugar onde não houvesse dor e onde as pessoas respeitassem umas as outras.

 

 

I.B.: O que precisa mudar no Brasil; o que está mais errado de tudo o que tem sido feito nos últimos anos? Existe um golpe de Estado em curso no País ou não?

 

Sabrina: O Brasil é um país com potencial para ser bom para todos, só precisa ser bem administrado.

 

 

I.B.: Diversidade de gêneros é uma coisa bacana? No R.U. existe muita abertura para esse tema; não? Mais um tema: política de imigração: Londres já deixou de ser inglesa?

 

Sabrina: A diversidade de gêneros é algo que deve ser considerado e no Reino Unido é um assunto amplamente respeitado.

Londres é uma das cidades ALFA++, assim como Nova York, sendo considerada uma das cidades mais importantes do mundo. Dessa forma, atrai uma enorme variedade de pessoas de todos os níveis e lugares do mundo. Porém, não extingue as raízes Inglesas da cidade.

 

 

I.B.: Quais são os livros, filmes que te marcam?

 

Sabrina: Livro: Quando Nietzsche chorou. Filme: Água para Elefantes.

 

 

I.B.: Finaliza com alguma coisa que traduza um pouco a Sabrina Rhoden. Pode ser uma transcrição.

 

Sabrina: Mantenho sempre uma postura educada, sincera e harmônica com todos à minha volta. Acho que honestidade é uma característica fundamental para qualquer ser humano e procuro sempre estar rodeada de pessoas com a mesma característica.

Sou uma pessoa que planeja e penso que estou no caminho certo. 

 

 

Fotos gentilmente cedidas pela modelo

 

Please reload

Postais em destaque

VERSOS ÍNCUBOS

17.11.2019

1/14
Please reload

Postais recentes

13/12/2019

Please reload