ESPERA POR MIM AO PORTÃO COM UMA FLOR NOS CABELOS

Desentranhado de uma carta-bilhete

Espera por mim ao portão com uma flor nos cabelos.

Vamos acordar o padre!

seu pai! sua mãe!

(seus avós...)

Vamos iluminar o bairro!

Espera por mim ao portão com uma flor nos cabelos.

Padre, padre! Precisamos nos casar.

Sim, agora, por favor. É urgente! Urgentíssimo!

Não, ela não está grávida. Mas…, ora, está quase!

Ou melhor: eu quis dizer que tive uma visão, nós dois tivemos!

Padre, o senhor sabe: Jesus está voltando e

enfim: tudo é urgente, é premente:

inadiável: o amor está gritando resfolegante

na flauta de cada pássaro, na tocha de cada corola

que desafia os pastéis deste inverno.

É inverno lá fora, Padre: no País,

no mundo, é inverno! mas nós queremos

ser primavera, sim!

e boas novas.

Por favor...

Amor, espera por mim ao portão com uma flor nos cabelos.

Vamos acordar seus pais, seus avós,

seus irmãos, primos, tios, vizinhos.

Padre, padre! Precisamos nos casar!

Vou fazer badalar bem alto o sino negro da igreja

contra a Aurora apaixonada do nosso amor.

Igor Buys

14/07/2018

Camila Fusco

Postais em destaque
Postais recentes