FOTOGRAFIAS

Passei o dia falando com tuas fotos como um louco. Não posso saber ao certo o que houve de ontem para hoje. Todo homem tem passado, exceto talvez os de quinze. Mas receio que o meu posso ter-te incomodado..., já que descuidado fui exibi-lo.

[Erro infantil. Eu que vinha dormindo no teu sonho e acordando no teu seio,

passei a noite em claro no escuro do quarto e o dia entre trevas dúbias sob o sol.. O sol se pôs como uma hecatombe colossal esta tarde. O mar a minha frente se vestiu de sangue e feras em luta! Eram felinos fulgurantes e alienígenas: leões, leopardos girando jubas de espuma

[entre garras de sal e som aterrador! panteras de ouro e sangue, rasgando

[sombra e cristal! onças negras morrendo entre rios de chama e petróleo... Ai que aquilo tudo a bramar, aquilo tudo a arder e explodir era dor e violência numa

[escala imponderável!

Foi assim o dia ausente de ti, a tarde soçobrando sem tua boca e colo marejado. Debaixo do holofote em flor sobraram as fotografias. O facho cônico borrando de luz fria o teu sorriso em papel. Neto e tetraneto de milicos tetranetos de outros tantos, faltou algo para que eu chorasse. Antes disso porém o mundo que me espelha e traduz o fez por mim, suavemente. Igor Buys 27 de janeiro de 2010

Karline Arantes, a moça na capa de Protógonos

Postais em destaque
Postais recentes