Posso beijar a tua boca durante horas.
Beber os teus cabelos da concha das mãos unidas
como para aplacar a sede de algum deserto.
Abraço o teu vestido enquanto reverbero o tique-taque infinito.
E se demoras um pouco mais, vou buscá-la onde estejas.

A estranha sensação...

O teu corpo será a minha religião.
Pretendo religar-me ao planeta primordial e caótico.

Ai, a minha chama te afogando, transbordando
pelo canto dessa tua boca e pupilas;
ai, a minha seiva te inundando, intumescendo
a veia esverdeada que salta no teu pescoço.

E depois de...

O teu corpo será a minha religião.
Pretendo religar-me ao planeta primordial e caótico.

Ai, a minha chama te afogando, transbordando
pelo canto dessa tua boca e pupilas;
ai, a minha seiva te inundando, intumescendo
a veia esverdeada que salta no teu pescoço.

E depois de...

E se as minhas mãos, subitamente,

pesassem sobre a tua cintura.

E, se ao te voltares, surpreendida,

os teus olhos encontrassem a minha

boca mudamente a pedir pela tua...

E se o teu olhar se afogasse no meu;

e se houvesse um silêncio maior,

bem maior que os relógios e buzinas.

...

Posso beijar a tua boca durante horas.
Beber os teus cabelos da concha das mãos unidas
como para aplacar a sede de algum deserto.
Abraço o teu vestido enquanto reverbero o tique-taque infinito.
E se demoras um pouco mais, vou buscá-la onde estejas.

A estranha sensação...

De uma espécie de mariposa

o macho pode sentir o cheiro

da fêmea a dois quilômetros.

E há de ser-lhe avassalador,

quando, de perseguir tal rastro,

tênue nas distâncias, por fim,

encontra, incendiada: a fêmea,

a bruxa que é fonte do amavio.

Assim desvendo os teus sinais,

os perc...

De uma espécie de mariposa

o macho pode sentir o cheiro

da fêmea a dois quilômetros.

E há de ser-lhe avassalador,

quando, de perseguir tal rastro,

tênue nas distâncias, por fim,

encontra, incendiada: a fêmea,

a bruxa que é fonte do amavio.

Assim desvendo os teus sinais,

os perc...

Posso beijar a tua boca durante horas.
Beber os teus cabelos da concha das mãos unidas
como para aplacar a sede de algum deserto.
Abraço o teu vestido enquanto reverbero o tique-taque infinito.
E se demoras um pouco mais, vou buscá-la onde estejas.

A estranha sensação...

Há dias em que é melhor não escrever poesias.
Convém deixar calada a torneira rubra que a branca
é mais fácil de desvirar... E não queima nem turva
a janela, o espelho, as formas vítreas da imaginação.

Há dias em que é melhor não escrever poesias.

A toalha molhada de...

Eu quero a tua boca,
como eu quero a tua boca.

Não como um menino
que os mimos cinzelaram torto
e quer porque quer;
não como um adolescente

diante do novo e do impulso,

querendo só por hoje;

não como o apedeuta,

incapaz de conhecer a beleza,

mas tão-só de consumi-la.

Não. E...

Please reload

Postais em Destaque

VERSOS ÍNCUBOS

17.11.2019

1/14
Please reload

Postais Recentes

12/08/2019

Please reload