November 10, 2019

Amarrado, amordaçado, ferido,
ele se debate, se batem os butes
de muitas invasões, genocídios.
A cobra se enovela toda e cobre
de aço verde amarelado e cobre
a pobre coisa pálida e exaurida.
Já sob a aurora ossos se partem,
presas se esticam, se agigantam.
E eram dois...

SE DEUS FORA MULHER

Versão nossa de “Si Dios Fuera Una Mujer”,

de Mario Benedetti

Se Deus fora mulher

É possível que, agnósticos ou ateus,

Não disséssemos não com a cabeça,

Mas disséssemos sim com o baixo ventre.

Talvez nos acercássemos de sua divina nudez

Para beijar seus pés...

October 13, 2019

Estupradora, diziam. E assassina.

Aquilo se retorcia, já sem cabelos,

por dentro do casulo negro candente,

e a gordura de seu corpo ainda chiava,

chiava, chiava por entre os pneus

empilhados que a envolviam. Os órgãos

internos se viam já cozidos, fígado, rins.

O coração enrij...

May 28, 2019

Estupradora, diziam. E assassina.

Aquilo se retorcia, já sem cabelos,

por dentro do casulo negro candente,

e a gordura de seu corpo ainda chiava,

chiava, chiava por entre os pneus

empilhados que a envolviam. Os órgãos

internos se viam já cozidos, fígado, rins.

O coração enrij...

Menino morto no meio da rua
poça escarlate de olhares dis-
torcidos, cores derretidas,
prédios revirados, vozes
veladas, mundo desabando.

Menino morto no meio da rua
as tuas Mãos rasgadas
não te forneceram escudo
hábil contra os tiros à queima-roupa
que rebentaram em...

Há dias em que é melhor não escrever poesias.
Convém deixar calada a torneira rubra que a branca
é mais fácil de desvirar... E não queima nem turva
a janela, o espelho, as formas vítreas da imaginação.

Há dias em que é melhor não escrever poesias.

A toalha molhada de...

April 12, 2019

Estupradora, diziam. E assassina.

Aquilo se retorcia, já sem cabelos,

por dentro do casulo negro candente,

e a gordura de seu corpo ainda chiava,

chiava, chiava por entre os pneus

empilhados que a envolviam. Os órgãos

internos se viam já cozidos, fígado, rins.

O coração enrij...

Asfixiados, afogados, fraturados, comprimidos
entre escombros, entre entulho, lodo e esgoto;
rostos, vozes, gente, gado, gato, coisa, corpo;
parede sem emboço, carcaça sem pele, osso nu;
jornal de folhas sujas, marrom, vermelho, gris,
tudo se misturando, tudo se separa...

November 5, 2018

 
 
O Rio de Janeiro nasce, e é belo.
Nasce de entre tons rosados a embeberem o anil,
passo a passo mais límpido.
Dos maciços que nos abraçam de todos os lados,
vai florescendo, crepitante, o verde, tão nosso,
folha a folha, em estalidos de cor polifônica, poli-
crônic...

October 17, 2018

Concebido durante a ocupação do Complexo do Alemão

Vovó, por que ele tá assim?
Porque ele tá descansando.
Descansando?
Sim.
Por que ele tá de olho aberto?
Porque ele descansou rápido demais.
Por que a gente tá aqui?
Porque ele era seu pai.
Meu pai?
Sim.
E quem são eles?
...

Please reload

Postais em Destaque

[EM PROCESSO DE REVISÃO] INTELIGÊNCIA EMPÁTICA

20.07.2018

1/13
Please reload

Postais Recentes

11/11/2019

11/11/2019

Please reload