November 10, 2019

Amarrado, amordaçado, ferido,
ele se debate, se batem os butes
de muitas invasões, genocídios.
A cobra se enovela toda e cobre
de aço verde amarelado e cobre
a pobre coisa pálida e exaurida.
Já sob a aurora ossos se partem,
presas se esticam, se agigantam.
E eram dois...

SE DEUS FORA MULHER

Versão nossa de “Si Dios Fuera Una Mujer”,

de Mario Benedetti

Se Deus fora mulher

É possível que, agnósticos ou ateus,

Não disséssemos não com a cabeça,

Mas disséssemos sim com o baixo ventre.

Talvez nos acercássemos de sua divina nudez

Para beijar seus pés...

July 25, 2019

A morte é de uma mesquinhez absolutamente grosseira e inútil.
Pudera mentir-se tanto para mitigar a dor da sua incoerência patética,
                                                                         [da sua avassaladora inoportunidade....

Menino morto no meio da rua
poça escarlate de olhares dis-
torcidos, cores derretidas,
prédios revirados, vozes
veladas, mundo desabando.

Menino morto no meio da rua
as tuas Mãos rasgadas
não te forneceram escudo
hábil contra os tiros à queima-roupa
que rebentaram em...

Sobre o atirador de Realengo


A TV azula na sala escura
os pensamentos
de quem já não pensa, só pensa
os hematomas torturados de seus dias.
A TV azula na sala surda, na sala
de aula escurecida e absurda,
onde tudo emperra em câmara lenta;
onde uma noite americana ácida...

December 14, 2018

Silva e sobe, aceso, sinuoso -- um sonho

que explodiu! como cristal..., em flor.

Sopra, zune e vai zumbindo até atrás,

bem atrás da mão cubista do coqueiro que a ten-

tava colher -- uma esperança: esmeralda louca,

ébria e em derretimento: rubro, brasino, azul.

A celebração a...

November 5, 2018

 
 
O Rio de Janeiro nasce, e é belo.
Nasce de entre tons rosados a embeberem o anil,
passo a passo mais límpido.
Dos maciços que nos abraçam de todos os lados,
vai florescendo, crepitante, o verde, tão nosso,
folha a folha, em estalidos de cor polifônica, poli-
crônic...

Concebido durante a ocupação do Complexo do Alemão


Homem de preto.
Homem de azul.
Homem de oliva.

De vermelho, a poça.
Botas.


Igor Buys
10 de dezembro de 2010

In Versos Íncubos; ed. Scortecci

Imagem da Rede editada

September 13, 2018

Sobre o gênero sátira, vide o texto seguinte, introdução, sobretudo:

Apocoloquintose do Divino Cláudio, de Sêneca,

I

Respeitável público! apresento-vos

— Garidalo: o engolidor de espadas da cidade de Três Padaria!

Ora, Três Padaria é uma dessas cidades onde os habitantes

Sab...

September 11, 2018

I - Tabuleiro

         pedra        pedra

         pedra        pedra

preta          preta

pr...

Please reload

Postais em Destaque

[EM PROCESSO DE REVISÃO] INTELIGÊNCIA EMPÁTICA

20.07.2018

1/13
Please reload

Postais Recentes

11/11/2019

11/11/2019

Please reload